Livro de colorir para adultos: Jardim Secreto

O livro “Jardim Secreto” é um livro de colorir e caça ao tesouro para todas as idades, mas o público que realmente anda comprando este livro são os adultos.
O livro, que agora é sucesso entre os crescidinhos, serve como um escape do stress rotineiro. Colorir, além de acalmar, também estimula a atividade cerebral ligada às habilidades motoras, os sentidos e a criatividade.

ajardim

Sinopse oficial do livro: 
Bem-vindo ao meu mundo secreto!
Faça um passeio por estes lindos jardins e se aventure em uma caça ao tesouro tão fascinante que todos os seus problemas ficarão para trás. As ilustrações ricas em detalhes estão só esperando por você para ganhar vida.
Divirta-se procurando as diversas criaturas escondidas nestas páginas. Complete os espaços em branco, escolha suas cores preferidas, faça seus próprios esboços e crie um universo deslumbrante onde não há lugar para o estresse.
Jardim secreto é um livro para todas as idades, que nos permite esquecer as adversidades do dia a dia através dos desenhos e que busca trazer à tona o artista que existe em cada um de nós.

Eu sempre gostei de colorir. Ficava frustrada porque não sabia desenhar (e continuo sem saber), mas queria mesmo era colorir. Mesmo que fosse o desenho dos outros hehe
Eu tenho zilhões de lápis e canetinhas coloridas que comprei quando estava cursando Publicidade mas que pouco usei. Agora terão utilidade e vou poder matar a vontade de pintar sem precisar comprar livro de criança 😉

ajardim2

O livro “Jardim Secreto” foi lançado no Brasil pela Editora Sextante e você pode comprá-lo nas melhores livrarias pertinho de você ou online através do site da editora.

Eu já vou tratar de comprar o meu ❤

Anúncios

Confirmado: Sequência de “Como eu era antes de você”!

ajojo

Já estão sabendo da novidade?! A queridinha da vez, Jojo Moyes, autora de “Como eu era antes de você” confirmou a continuação do livro, que se chamará “After You” e chegará nas livrarias americanas em setembro de 2015!

Lembrando também que a adaptação cinematográfica do livro “Como eu era antes de você” chegará aos cinemas ainda esse ano. A trama conta a história de dois personagens: Will e Louisa. Will é um executivo bem sucedido que se torna cadeirante depois de um grave acidente; enquanto Louisa é uma jovem humilde, que aceita o emprego de cuidar dele. Na relação entre os dois, Louisa está determinada a mostrar pra Will que a vida vale a pena apesar dos problemas.

Nas telonas, os atores que darão vida aos protagonistas da história serão Sam Claflin (Finnick de Jogos Vorazes: Em chamas) e Emilia Clarke (Daenerys Targaryen de Game Of Thrones).

Acho melhor todo mundo ir preparando os lencinhos… eita história linda! :’)

Dica de livro: O Senhor da Luz – A saga de Datahriun

Hoje eu trago uma dica de livro imperdível: O Senhor da Luz – A saga de Datahriun, da autora Graciele Ruiz.

a111Sinopse: Em uma jornada pelo destino de Datahriun, suas asas serão capazes de alcançar a luz?

Lícia se sentiu muito sozinha quando o seu avô morreu, deixando uma chave e um pedido. Essa chave abria uma caixa muito poderosa, capaz de fazer viver, novamente, um planeta já morto: Datahriun. Porém, ela só poderia ser aberta por cinco chaves. A de seu avô era apenas uma delas, e o seu pedido era para que Lícia as reunisse e encontrasse os seus guardiões. Desse modo, eles poderiam fazer o que ninguém havia feito antes.

O Senhor da luz é uma estória sobre sonhos, guerras, amizades, tristezas e amor. Uma saga insana pela recuperação de Datahriun, onde vivem criaturas misteriosas com poderes fantásticos. Um lugar onde a magia é somente o começo!

Para conhecer mais sobre o livro, sobre a autora e saber onde comprar “O Senhor da Luz”, é só entrar no site oficial clicando aqui.

Lá na Saraiva o livro está na promoção por R$9,41 e só tem UM LIVRO restante. Então corre para aproveitar essa oportunidade porque vale muito a pena!

“Nada é fácil e nada é de graça. Se quisermos muito algo que está fora de nosso alcance, devemos lutar para tê-lo.”
Hinally

Eu já comprei o meu e em breve terá resenha aqui no blog! 😉

OBS: ESTÁ ROLANDO SORTEIO LÁ NO INSTAGRAM DO BLOG. VEM PARTICIPAR VOCÊ TAMBÉM!

Parceria + entrevista com o autor Elias Ribeiro!

logo

É com imenso prazer que venho contar para vocês que o escritor Elias Ribeiro é o mais novo parceiro do blog Livros da Jess!

Elias é autor dos livros “Rorschach de Sangue” e “Quando Nerds Encontram Orcs”.
Então me deixem fazer as honras e apresentá-lo a vocês:

Avatar

Elias Ribeiro é psicólogo e autor do livro Rorschach de Sangue, de 2013, e Quando Nerds Encontram Orcs, de 2014. Também possui dois trabalhos acadêmicos no campo da psicologia, publicados em congressos internacionais, sendo o último em 2012 sob o título de “Mortos que Andam: A mitologia contemporânea em diálogo com Joseph Campbell”.
Atualmente almeja crescer no meio literário com obras voltadas para ficção, fantasia e suspense. Além disto, também produz conteúdo para internet, tanto audiovisual, com a companhia “Os Invisíveis”, quanto literário.

Blog | Site | Instagram | Twitter | Facebook

Sobre o livro:

10714351_636720963112079_8363002163347579797_o

Elfos, orcs e dragões. Que nerd nunca sonhou em ficar frente a frente com essas criaturas? Heitor nunca, mas ele não teve a oportunidade de fazer esta escolha. 

Um estranho grupo de seis amigos é lançado em uma inesperada e insólita aventura, quando um obscuro artefato é acidentalmente ativado durante uma partida de RPG. 

Agora, eles se veem dentro dos corpos de seus personagens de jogo e lutando pela sobrevivência, enquanto tentam resolver a mais estranha partida de RPG, da qual já participaram. Otakus, nerds e geeks, terão que se unir, em busca de uma saída daquele lugar.

Em meio a grandes referências aos anos 80 e 90, Role Play fala mais do que de fantasia, mas sim do amadurecimento interno do qual todos nós passamos ou passaremos algum dia. Todos possuímos nossos dragões, mas será que podemos encará-los?

Página oficial do livro |

Primeiramente, quero dizer que eu tô completamente apaixonada pela temática e pela arte do livro! É aquele tipo de livro que você bate o olho e pronto, quer levar!

Eu também fiquei curiosíssima sobre o autor e sobre a história, então fiz algumas perguntas para o Elias,que foi muito gentil em respondê-las.

Olha só o bate papo com o Autor:

BLJ: Quando e por que você começou a escrever?

Elias: Essa é uma das perguntas mais difíceis de responder, porque desde que me dou por gente eu escrevo, mas nem sempre levei a sério. Foi em algum momento em 2012 que resolvi retirar os originais da gaveta e começar a enviar para as editoras. O primeiro original publicado foi o “Rorschach de Sangue”, em 2013, mas eu já havia escrito a primeira versão de “Quando Nerds encontram Orcs”, que estava utilizando o título provisório no original de “O mestre do jogo”.

A escrita sempre foi uma válvula de escape para os conflitos do dia a dia, e poder adocicar o mundo e seus problemas em forma de aventura, me encantou desde o princípio. O principal motivo de ter começado a escrever, é poder passar ideias, conceitos e reflexões, de uma forma que não seja maçante.

BLJ: Sobre “Quando nerds encontram Orcs”, como surgiu a ideia de escrever um livro com essa temática?

Elias: A ideia original surgiu em 2006, mas naquela época eu não tinha a maturidade necessária para construí-la de forma literária, mas eu fui guardando as pesquisas e anotando as novas ideias que iam surgindo. Eu basicamente observei que todos nós possuímos uma longa e difícil jornada de aprendizado e amadurecimento em nossa vida, e que isso por si só era uma aventura. Notei também que meus amigos projetavam em seus personagens nas mesas de RPG (sim eu sou da época do RPG clássico, rsrs), todos os conflitos internos e seus desejos futuros.

Então, o livro “Quando Nerds encontram Orcs” apesar de ser uma obra de fantasia, com orcs, elfos, goblins e etc, em seu pano de fundo fala dos conflitos que todos nós passamos em nosso processo de individuação. Afinal, desde que nascemos somos lançados em um mundo cheio de pessoas estranhas e perigos.

BLJVocê se deparou com algum desafio ao escrever o livro?

Elias: Acho que o maior desafio foi publicá-lo (rsrs). Bem, mas teve sim alguns desafios. O principal foi criar a personalidade dos seis principais. Elas precisavam ser coerentes com pessoas que já tinham sua vida no nosso mundo, e precisavam se adaptar a vida de seus personagens quando foram transportados para o outro mundo.

Em termos de pesquisa, felizmente no mundo de hoje é até fácil, mas quando falamos de características subjetivas, ai fica mais difícil. Você não consegue encontrar esse tipo de resposta no Google. Então eu acabei “emprestando” a personalidade de pessoas reais, as quais convivo ou convivi, aos personagens. Isso curiosamente mudou o rumo da história ao longo do processo. Em alguns momentos eu parava e pensava “Espere, o Phillip jamais faria isso…” ou “A Celina jamais diria uma coisa dessas…”.

Sério, quando escrevo, os personagens parecem vivos e dão palpites no rumo do livro. E como dão…

BLJ: Você está com algum outro projeto no momento? E quais projetos futuros você já tem em mente?

Elias: Além da continuação da série, mantenho no WattPad um ebook gratuito, de romance, com capítulos curtos, que vão sendo liberados aos poucos. O nome é “Cordão Negro” e os leitores podem enviar sugestões para os próximos capítulos. Ou seja, nem eu sei como o livro vai acabar. (rsrs)

Tenho também alguns projetos literários engavetados, mas nada que ainda tenha uma perspectiva. Com a companhia “Os invisíveis” de vídeos, estamos pretendendo lançar uma série de curtas baseados em autores clássicos como o H. P. Lovecraft.

BLJ: O que os leitores podem esperar dos próximos livros da série Role Play?

Elias: Mais aventura, sem deixar de lado o aprendizado individual de cada personagem. Tem muitos elementos clássicos do RPG que não pude apresentar nessa aventura, até para não saturar o livro, que estarão presentes no próximo livro. Novas classes, e além dos elementos já apresentados, pretendo também fazer novas referências a cultura oriental, sem abandonar as referências pop da nossa cultura ocidental.

Acho que os otakus, nerds, geeks e cia, vão curtir as continuações.

_____________________________________________________________________

Eu adorei saber que o autor realmente jogava RPG de mesa, tenho vários amigos que também jogavam e que irão se identificar bastante com esse livro!

Muito obrigada mais uma vez ao Elias por formar a parceria e pela confiança depositada. ❤

Se você ficou curioso e quer ler “Quando Nerds Encontram Orcs” tanto quanto eu, você pode encontrá-lo clicando aqui e também aqui.

Em breve terá resenha sobre ele aqui no blog! Aguardem! 😉

Os livros interativos mais legais!

Como ando numa vibe meio ~louca por livros interativos~ resolvi compartilhar alguns dos livros mais legais que conheço e que estão na minha listinha de “desejados”:

  • Eu + Você = Nós

a1

Este é um livro interativo para dividir e preencher com pessoas especiais: amigos, namorado(a), familiares. Ele tem enunciados que geram conversas, troca de ideias e diversão. Cada página foi pensada para ser preenchida a dois. Quando finalizado, esse livro se tornará uma cápsula do tempo com suas melhores memórias ❤

Uma das páginas do livro “Eu + Você = Nós”:

1423672454510

Foto: Srta Bookaholic

  • O livro do bem

a4

Este é um livro com espaço para você fazer coisas que vão colocar um sorriso no seu rosto e deixar sua vida mais alegre e feliz. Ele tem uma pegada ~versão do bem~  de “Destrua esse diário”, com coisas mais fofas e incentivadoras para que você possa construir um livro motivacional.

Páginas do livro:

a2

  • 1 Página de cada vez

a6

O livro possui 365 páginas para serem feitas uma por dia durante 1 ano. O livro faz o leitor refletir sobre a sua vida ao mesmo tempo em que testa a sua criatividade. o livro tem várias brincadeiras como perguntas sobre música, a melhor pizza que você já comeu, criar uma playlist para o seu grande amor, fazer desenhos e etc. O autor também pede para que você compartilhe algumas anotações feitas no livro nas redes sociais. Em suma, o livro é uma maneira lúdica de buscar o autoconhecimento.

Eu não comprei esse livro ainda porque quando o vi na livraria, assim que lançou, presumi que seria mais um “Destrua esse diário” da vida, então desisti de comprar (até porque meu “Destrua esse diário” continua praticamente intacto, cheguei a conclusão de que não consigo estragar livro de jeito nenhum). Mas depois de me informar melhor sobre ele, entrou pra minha lista de desejados.

Uma das páginas:

a5

  • Listografia

a7

Eu adoro fazer listas. Sério. Principalmente das coisas que tenho pra fazer, porque a minha memória consegue ser incrivelmente ruim. E eis que me deparo com um livro justamente de que?! Listas! Eu tô namorando esse livro faz tempo, desde quando ainda não tinha nem lançado em português. Mas nunca tomo coragem de comprá-lo, sempre acabo comprando outros livros. Juro que mês que vem tomo vergonha e faço essa aquisição.

Acho que o nome já explica o livro. Ele é composto de listas para você preencher, como “Quais foram os melhores presentes que você já recebeu?”, “As coisas que mais irritam você?”, “Seus momentos mais embaraçosos?” e “Os lugares que adoraria conhecer?”. O livro também traz algumas ilustrações super legais!

Páginas do livro:

a8

  • Caderno de rabiscos para adultos entediados no trabalho

a9

Esse é um livro recomendável para acabar com o estresse do trabalho. Longe das fofocas do escritório, das reclamações, do chefe chato e dos colegas invejosos, o caderno serve como uma válvula de escape do tédio e da pressão sofrida no trabalho.

Agora se liguem nas páginas do livro:

a10

a11

Eu tô é moooorta com esse livro hahahaha Eu quero!

  • Q&A a day

a13

Esse é o livro que eu mais desejo ❤
Q&A é uma abreviação em inglês de Question and Answer (Pergunta e Resposta) e esse livro propõe exatamente isso: responder questões. Até aí tudo bem, é um livro como qualquer outro… mas o interessante é: Você deve fazer isso todos os dias durante 5 anos! Isso mesmo, a proposta do livro é que você responda as perguntas por 5 anos seguidos e junte 1825 respostas.

Uma das coisas legais é que as perguntas se repetem em todos os anos, aí você vai poder ver o que pensava/vestia/comia/fazia há exatos 365 dias atrás! Achei uma ideia genial para refletir sobre como você tem vivido seus dias e levado sua vida.

Algumas das perguntas presentes no livro são: “Quem você acha fofo?”, “Você está apaixonado?”, “Você precisa de um tempo? Para que?”, “Qual é o próximo livro que você quer ler?”, “Quando foi a última vez que você ficou doente?”

a14

O único ruim é que esse é um livro gringo, ou seja: por aqui você encontra ele em poucos lugares e por um precinho salgado. E pra quem não fala inglês, fica difícil.

Esse livro também tem outras duas versões, uma que é feita para crianças e outra para casais, mas a duração deles é de 3 anos. E esses dois são mais difíceis de encontrar por aqui.

Esse são os livros interativos que mais gosto e que pretendo comprar em breve. Se alguém tiver mais indicações de livros assim, fique à vontade 😉

Ganhadores do Oscar 2015

aoscar

Aconteceu ontem a noite de premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. A cerimônia aconteceu no Dolby Theater (Em Los Angeles, nos Estados Unidos) e foi apresentada pelo ator Neil Patrick Harris (vocês já podem imaginar a comédia, né?! O cara chegou a ficar de cueca no palco! hahahaha).

O grande vencedor da noite, com quatro estatuetas do Oscar, foi “Birdman”. O filme levou o prêmio de Melhor diretor, Melhor roteiro original, Melhor fotografia e levou também a mais importante categoria: Melhor filme.

Então vamos aos indicados e ganhadores de cada categoria:

Melhor documentário em curta-metragem
“Crisis Hotline: Veterans Press 1” (Ganhador)
“Joanna”
“Our curse”
“The reaper (La Parka)”
“White earth”

Melhor animação em curta-metragem
“The bigger picture”
“The dam keeper”
“Feast” (Ganhador)
“Me and my moulton”
“A single life”

Melhor curta-metragem
“Aya”
“Boogaloo and Graham”
“Butter lamp (La lampe au beurre de Yak)”
“Parvaneh”
“The phone call” (Ganhador)

Melhor edição de som
Alan Robert Murray e Bub Asman  – “Sniper americano” (Ganhador)
Martín Hernández e Aaron Glascock – “Birdman”
Brent Burge e Jason Canovas – “O hobbit: A batalha dos cinco exércitos”
Richard King – “Interestelar”
Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro – “Invencível”

Melhor mixagem de som
John Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin – “Sniper americano”
Jon Taylor, Frank A. Montaño e Thomas Varga – “Birdman”
Gary A. Rizzo, Gregg Landaker e Mark Weingarten – “Interestelar”
Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee – “Invencível”
Craig Mann, Ben Wilkins e Thomas Curley – “Whiplash” (Ganhador)

Melhor trilha sonora
Alexandre Desplat – “O grande hotel Budapeste” (Ganhador)
Alexandre Desplat – “O jogo da imitação”
Hans Zimmer – “Interestelar”
Gary Yershon – “Sr. Turner”
Jóhann Jóhannsson – “A teoria de tudo”

Melhor canção
“Everything is awesome”, de Shawn Patterson – “Uma aventura Lego”
“Glory”, de John Stephens e Lonnie Lynn – “Selma” (Ganhadora)
“Grateful”, de Diane Warren – “Além das luzes”
“I’m not gonna miss you”, de Glen Campbell e Julian Raymond – “Glen Campbell…I’ll be me”
“Lost Stars”, de Gregg Alexander e Danielle Brisebois – “Mesmo se nada der certo”

Melhores efeitos visuais
Dan DeLeeuw, Russell Earl, Bryan Grill e Dan Sudick – “Capitão América 2: O soldado invernal”
Joe Letteri, Dan Lemmon, Daniel Barrett e Erik Winquist – “Planeta dos macacos: O confronto”
Stephane Ceretti, Nicolas Aithadi, Jonathan Fawkner e Paul Corbould – “Guardiões da Galáxia”
Paul Franklin, Andrew Lockley, Ian Hunter e Scott Fisher – “Interestelar” (Ganhador)
Richard Stammers, Lou Pecora, Tim Crosbie e Cameron Waldbauer – “X-Men: Dias de um futuro esquecido”

Melhor design de produção
“O grande hotel Budapeste” (Ganhador)
“O jogo da imitação”
“Interestelar”
“Caminhos da floresta”
“Sr. Turner”

Melhor maquiagem e cabelo
Bill Corso e Dennis Liddiard – “Foxcatcher”
Frances Hannon e Mark Coulier – “O grande hotel Budapeste” (Ganhador)
Elizabeth Yianni-Georgiou e David White – “Guardiões da Galáxia”

Melhor figurino
Milena Canonero – “O grande hotel Budapeste” (Ganhadora)
Mark Bridges – “Vício inerente”
Colleen Atwood – “Caminhos da floresta”
Anna B. Sheppard e Jane Clive – “Malévola”
Jacqueline Durran – “Sr. Turner”

Melhor montagem
Joel Cox e Gary D. Roach – “Sniper americano”
Sandra Adair – “Boyhood”
Barney Pilling – “O grande hotel Budapeste”
William Goldenberg – “O jogo da imitação”
Tom Cross – “Whiplash” (Ganhador)

Melhor fotografia
Emmanuel Lubezki – “Birdman” (Ganhador)
Robert Yeoman – “O grande hotel Budapeste”
Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski – “Ida”
Dick Pope – “Sr. Turner”
Roger Deakins – “Invencível”

Melhor animação
“Operação Big Hero” (Ganhador <3)
“Como treinar o seu dragão 2”
“Os Boxtrolls”
“Song of the sea”
“O conto da princesa Kaguya”

Melhor documentário
“O Sal da Terra”
“CitizenFour” (Ganhador)
“Finding Vivian Maier”
“Last days”
“Virunga”

Melhor filme em língua estrangeira
“Ida” – Polônia (Ganhador)
“Leviatã” – Rússia
“Tangerines” – Estônia
“Timbuktu” – Mauritânia
“Relatos selvagens” – Argentina

Melhor roteiro adaptado
Jason Hall – “Sniper americano”
Graham Moore – “O jogo da imitação” (Ganhador)
Paul Thomas Anderson – “Vício inerente”
Anthony McCarten – “A teoria de tudo”
Damien Chazelle – “Whiplash”

Melhor roteiro original
Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo – “Birdman” (Ganhador)
Richard Linklater – “Boyhood”
E. Max Frye e Dan Futterman – “Foxcatcher”
Wes Anderson e Hugo Guinness – “O grande hotel Budapeste”
Dan Gilroy – “O abutre”

Melhor atriz coadjuvante
Patricia Arquette – “Boyhood” (Ganhadora)
Laura Dern – “Livre”
Keira Knightley – “O jogo da imitação”
Emma Stone – “Birdman”
Meryl Streep – “Caminhos da floresta”

Melhor ator coadjuvante
Robert Duvall – “O juiz”
Ethan Hawke – “Boyhood”
Edward Norton – “Birdman”
Mark Ruffalo – “Foxcatcher”
J.K. Simmons – “Whiplash” (Ganhador)

Melhor atriz
Marion Cotillard – “Dois dias, uma noite”
Felicity Jones – “A teoria de tudo”
Julianne Moore – “Para sempre Alice” (Ganhadora)
Rosamund Pike – “Garota exemplar”
Reese Witherspoon – “Livre”

Melhor ator
Steve Carell – “Foxcatcher”
Bradley Cooper – “Sniper americano”
Benedict Cumberbatch – “O jogo da imitação”
Michael Keaton – “Birdman”
Eddie Redmayne – “A teoria de tudo” (Ganhador)

Melhor diretor
Alejandro Gonzáles Iñárritu – “Birdman” (Ganhador)
Richard Linklater – “Boyhood”
Bennett Miller – “Foxcatcher: Uma história que chocou o mundo”
Wes Anderson – “O grande hotel Budapeste”
Morten Tyldum – “O jogo da imitação”

Melhor filme
“Sniper americano”
“Birdman” (Ganhador)
“Boyhood: Da infância à juventude”
“O grande hotel Budapeste”
“O jogo da imitação”
“Selma”
“A teoria de tudo”
“Whiplash”

Achei mais do que merecido o prêmio de melhor ator para o Eddie Redmayne, ele teve uma atuação in-crí-vel no filme “A teoria de tudo”.
E o Brasil mais uma vez perdeu a oportunidade de trazer o Oscar pra cá… Mas a gente supera. Na próxima estaremos lá de novo 😉

Vou deixar aqui pra vocês o trailer do ganhador de melhor filme, Birdman:

Alguém já viu? O que achou?

Resenha: Bela Distração

ABM_1424613989

Eu ganhei o livro Bela distração assim que havia lançado, lá em novembro. Ainda não tinha nem lido Belo Casamento. Achei que talvez pudesse fazer alguma falta não ter lido Belo Casamento antes de começar com essa leitura, apesar de ser um spin-off. Na verdade, não fez muita diferença. Eu estava com um pouco de receio de o livro ser a mesma história, o mesmo tipo de personagem e ficar tudo muito repetitivo. Mas o livro Bela Distração consegue ser totalmente diferente de Belo Desastre e ao mesmo tempo te prender da mesma forma. Eu li o livro em três noites (em época de provas da faculdade ainda por cima), porque simplesmente não conseguia parar. Se você gosta do gênero New Adult, então pode ter certeza que a escrita de Jamie McGuire vai praticamente viciar você.

Sinopse:
Cami Camlin é uma garota intensa e independente, dona do próprio nariz desde a época do ensino médio. Agora, cursando a faculdade e trabalhando como bartender no The Red Door, Cami não tem tempo para nada, até que uma viagem para visitar seu namorado é cancelada e, pela primeira vez em quase um ano, ela tem um fim de semana de folga.
Trenton Maddox era o rei da Universidade Eastern. Os caras queriam ser como ele, as mulheres queriam domá-lo. Mas, depois de um trágico acidente virar sua vida de cabeça para baixo, ele deixa o campus para lidar com a culpa esmagadora.
Um ano e meio depois, Trenton está morando com o pai e trabalhando em um estúdio de tatuagem para ajudar a pagar as contas. Justamente quando ele pensa que sua vida está voltando ao normal, nota Cami sozinha em uma mesa no Red Door.
Como a irmã mais velha de três caras de pavio curto, Cami acredita que não terá problemas para manter a amizade com Trenton no nível estritamente platônico. Mas, quando um Maddox se apaixona, é para sempre — mesmo que Cami possa ser a razão para que a já fragilizada família Maddox desmorone de vez.
Em Bela distração, o leitor vai mergulhar novamente nas emoções do universo de Belo desastre, além de vislumbrar mais alguns momentos do casal mais amado da literatura new adult, Travis e Abby.

A história gira em torno de Cami Camlin e Trenton Maddox e se passa na mesma época que Belo Desastre, quando Travis conheceu Abby (e se você lembrar, Cami apareceu no livro algumas vezes como bartender do Red Door). Portanto, em Bela Distração temos vários vislumbres de coisas que aconteceram durante a história de Travis e Abby.

Trenton é o típico Maddox: Bad boy, tatuado e mulherengo. Porém, assim como o irmão, por baixo da cara de mau e do pavio curto, Trent é um cara sensível, doce e engraçado.

Cami é uma menina batalhadora, independente, que vem de uma família de três irmãos mais novos, um pai violento e uma mãe submissa. Cami sempre tenta resolver todos os problemas, o que faz com que a culpa das coisas sempre caia sobre ela.
Devido as constantes confusões e de sempre ter que lidar com esse tipo de coisa, assim que Cami arrumou um emprego de bartender no Red Door e se tornou independente, ela saiu de casa, resolveu dividir um apartamento com a melhor amiga Reagan (que também trabalha no Red Door) e se afastou dessas confusões.

O início da história se dá com o atual namorado de Cami, T.J., furando mais uma vez um encontro com ela (o cara é muito, muito ocupado). E Cami, que nunca tem tempo livre devido ao trabalho e a faculdade, se vê sem planos por uma noite, então resolve sair com sua colega de quarto.

É aí que Cami se depara com Trenton Maddox, que ela conhece desde pequena, e de quem ela tem uma lembrança bem clara da fama com as mulheres (e ela sempre jurou que não seria mais uma na lista dele). Trent se aproxima de Cami, senta na sua mesa e puxa papo com ela. A partir desse momento, Trent estará empenhado em fazer de tudo para conseguir se aproximar de Cami.

Cami sabe que pode ser capaz de manter uma amizade um tanto quanto “platônica” com Trent; Ela tem um namorado, que apesar de quase nunca estar presente, ainda assim é seu namorado. Porém Trent sempre está ali por ela, é atencioso, faz dela sua prioridade… Como resistir?!

Eu era muito esperta. Esperta o suficiente para ter mantido distância de Trenton por tantos anos. Eu tinha visto o cara paquerar, seduzir e desaparecer desde que éramos crianças. Não havia absolutamente nenhum truque que Trenton Maddox pudesse usar para o qual eu não tivesse preparada.
p.35

Durante todo o livro existe um “segredo”, que ao descobrirmos (e isso é só na última página, portanto não leiam sem querer) nos mostra o porquê de Cami resistir tanto a criar um vínculo afetivo com Trent. E confesso que fiquei pasma, eu não esperava por aquilo. Pra mim, foi o ponto alto do livro e o que tornou o livro realmente diferente de Belo Desastre. Ótima sacada da autora!

Bela Distração traz a mesma essência de Belo Desastre, é sexy, apaixonante e nos deixa ansiosos por mais.

Algumas pessoas acharam uma “cópia mal feita” de Belo Desastre. Ao meu ver são duas histórias diferentes, personagens mais maduros, não tem aquela coisa da paixão insana e o relacionamento dos personagens é diferente.

Resumindo: O livro é gostoso de ler, te deixa querendo mais e o final me surpreendeu. Me apaixonei pelo Trent, assim como me apaixonei pelo Travis. E acho que se a autora continuar assim nos próximos livros dos irmãos Maddox, ainda tenho mais três para me apaixonar. ❤

Título: Bela Distração
Autor: Jamie McGuire
Editora: Verus
Nota: 5